quarta-feira, janeiro 31

Setecentos Quilômetros: a Vontade e o Cabideiro - CAP. 10

Capítulos anteriores: 01; 02; 03; 04; 05; 06; 07; 08; 09



O Diabo
Pegou-a no colo e pôs-se a andar, à procura de ajuda.
Avistou seu portal, e algo estranho próximo a ele.


CAPÍTULO 10



Parece uma estátua, ou algo assim - pensa. Bem que poderia ser alguém para me ajudar...

Aproximando-se de seu terceiro Portal do Conhecimento, guarda tudo o que aprendeu dentro de sua consciência, para usá-lo sempre que precisar. Hécate continua desmaiada em seus braços, e o corte em sua cabeça parece não cicatrizar. Ao atravessar o portal, percebe que a estátua é um homem. Um soturno homem de capa preta e um chapéu estranhamente comprido.

- Quem vem lá, ingênuo?
- Heptúnio, filho do ferreiro. E muito longe de sua morada.
- E quem carrega desfalecida?
- Uma mulher que encontrei na estrada já neste estado.
- E o que está esperando para boliná-la?
- Boliná-la? Está louco? Ela parece estar à beira da morte!
- Então aproveite enquanto ainda está quente...
- Eu preciso de sua ajuda, e não de suas perversões. Se continuar com isso, peço para que fique longe de mim.
- Ora, ora, ora... Atravessa o meu caminho e ainda me dá ordens? Com quem pensa estar falando, heim, forasteiro?
- Não te conheço para saber, mas não aprovo sua falta de respeito para com uma moribunda.
- Ela não está morrendo. Apenas levou uma pancada na cabeça e acordará em breve.
- Sabe o que aconteceu com ela?
- Claro que sei. Eu que a deixei na estrada para você...
- E por que fez isso a ela? O que quer de mim?
- Eu quero seu cérebro e sua alma, forasteiro. Ou ela morrerá.
- O que ela tem a ver com isso? Não podemos resolver isto como homens e deixá-la de lado?
- Não por dois motivos: o primeiro é que eu precisaria nascer para ser um homem, e o segundo é que um de vocês precisará morrer nos próximos minutos, porque assim eu desejo, e assim será.

Heptúnio olha desesperado para Hécate. Não poderia dar a vida de uma pessoa por sua própria vida, ainda mais um grande e antigo amor. Pensa na sua vida, em tudo o que precisa ainda realizar e conhecer, nas tarefas que ainda tem que cumprir, e em Marseille. Olha para a mulher que um dia já foi sua, e passa a mão em seus cabelos. Recorda de vários momentos, mas um lhe chama a atenção. Lembra de uma conversa que tiveram, pouco antes do seu encontro com Momento Sublime, quando ela revelou possuir uma marca secreta na nuca, de uma antiga ordem a qual seus antepassados pertenceram. Esta marca secreta era de nascença, e aparecia assim que se pronunciasse palavras mágicas. Virou a cabeça da mulher, puxou os cabelos, observou sua nuca e proferiu as palavras certas:

- Maat, Hathor, Nekhbet. Mut. Clotho, Lachesis, Atropos. Moirae. Juventus, Juno, Minerva. Parcae. Urth, Verthandi, Skald. Nornes. Nemhan, Babd, Macha. Morrigan. Tisiphone, Magaera, Alecto. Erinyes. Luna, Artemis, Hecate. Hecate Trioditus. Hecateae!

Heptunio observa. Respira fundo, e diz ao não-homem a sua escolha:

- Mate a mulher.
- Mas ela é sua amante! Não se arrependerá pelo resto de sua vida por este ato?
- Mate a mulher.
- Esta é sua última chance! Poupe sua amada, e dê-me sua alma e seu conhecimento!
- Mate a mulher!

Um guincho é ouvido. O rosto de Hécate mudou de repente. E não era um rosto humano. Chifres rasgaram a pele da cabeça de forma asqueirosa, antes de começar a se contorcer e se transformar em pó. O homem desapareceu, também, como se tivesse sido tragado pelo chão. Um cheiro forte de enxofre recende do local.

Era apenas uma alucinação. Uma armadilha. Se fosse a Hécate verdadeira, uma luz violeta apareceria ofuscando tudo à sua volta, e a marca em sua nuca, uma fênix, criaria vida e voaria em círculos até pegar fogo. Era uma farsa. E sua memória o salvou do pior.


CONTINUAÇÃO 01
Heptúnio é abordado por uma estrela, que lhe apresenta ótimas revelações.

CONTINUAÇÃO 02
Heptúnio é abordado por uma mulher cega, que lhe apresenta um novo caminho para seguir.


AGORA É A SUA VEZ!
Escolha entre a continuação 01 e 02, e aguarde: na próxima quarta-feira, mais surpresas em Setecentos Quilômetros: a Vontade e o Cabideiro - Capítulo 11!


Copiei daqui as palavras mágicas que Heptúnio proferiu neste capítulo. Na verdade, são nomes. Cada grupo de três representam a donzela, a mulher e a anciã. Já o nome separado, representa as três como entidade única.

Marcadores:

19 Quimeras:

@ janeiro 31, 2007 1:46 AM, Blogger André Lasak disse...

Carta XV - O DIABO

Palavra Chave: PAIXÃO/DESEJO

Representa a energia criativa do Universo sem a qual não existiria a vida material. Representa o aprisionamento do homem na rede tecida por seus próprios desejos. É a energia do dinheiro e o poder que dele emana. É preciso aprender a lidar com esta força de forma construtiva. Indica abusos e perversões de todos os tipos.

Significados Positivos: Criatividade. Vitalidade. Diversão. Habilidade.

Significados Negativos: Engano. Vícios. Desejos incontroláveis. Mentira. Fraude. Manipulação. Más influências. Crueldade.

 
@ janeiro 31, 2007 9:57 AM, Blogger Sagá disse...

Querido, estamos fazendo um main list dos amigos de blogs!
Por favor, nos dê seu e-mail!

Beijos,
Sagá

 
@ janeiro 31, 2007 10:37 AM, Anonymous Poeta Matemático disse...

Uia, que bonito...

Gostei muito...

Então tá, mulher cega, numero 2

 
@ janeiro 31, 2007 12:48 PM, Anonymous Marlon disse...

Muito bom!

gostei do capítulo..!

vou de 2 tbm..

 
@ janeiro 31, 2007 1:04 PM, Blogger Juliana Marchioretto disse...

muito bom, hein!!
número 2, please!

bjos

 
@ janeiro 31, 2007 1:37 PM, Blogger Sebastiao Moura disse...

Zero-dois!

 
@ janeiro 31, 2007 2:13 PM, Blogger Tahkren disse...

Desde o começo votei nas opções "02".

Vou mudar. Acho que a opção 01 poderá oferecer mais desafios e dar chance a um interlúdio poético à narrativa.

Falei bonito.

 
@ fevereiro 01, 2007 10:35 AM, Anonymous czá disse...

número 2, plis.
nada como uma velha cega.

 
@ fevereiro 01, 2007 11:42 AM, Anonymous  disse...

Eis que, desta vez, resolvi me tornar "visível"... rsrs
A história está deveeeras interessante, e não poderia deixar de colaborar...

Meu comentário: "Aaaaah, os falsos bem-quereres... sempre presentes, não?!"

E meu voto?
É na 02, pois os ditos 'velhos' costumam carregar muita sabedoria... e cegos então, tendem a percepções muito mais aguçadas!! ;)

Beijos 1000, querido!
JOJÔ

 
@ fevereiro 02, 2007 11:29 AM, Anonymous Tai disse...

Olá meu amiguinho blogueiro!
Tenho sentido a sua falta!
Mas sei q tb ñ tnho paxado mt por aki...
Escolho a 2ª continuação!
Bjs!

 
@ fevereiro 02, 2007 2:03 PM, Blogger Bia Ferreira (Flor de cerejeira) disse...

Opção dois, pra viagem...

 
@ fevereiro 05, 2007 12:44 AM, Blogger Juliana Pestana disse...

Muitíssimo interessante, meu amigo.

Eu demorei, mas estou de volta. E voto 2!! Porque par é sempre o melhor ;-)

Bjão.

 
@ fevereiro 06, 2007 1:21 PM, Blogger Sagá disse...

Recuso-me a começar pelo capítulo 10!! Recuso-me também a ler todos aqui no trabalho, sem conseguir prestar atenção de verdade.

Mas em casa... ahhh, lá em casa!!
Volto depois do horário comercial..rs

BjosBjos

 
@ fevereiro 07, 2007 8:44 AM, Blogger Juliana Pestana disse...

Sumiuuuuuuuuuu...

:-(

please don't go
please don't go
don't gooooooooo
don't go away...
rs

 
@ fevereiro 07, 2007 2:37 PM, Blogger Luzzsh disse...

Oi Lasak,

D-o-i-s!!!

Os cegos tendem a expandir todos os outros sentidos,enxergando muito além dos que se acostumaram a usar tão somente (ou principalmente) os olhos.
(Além do quê, "estrelas", "ótimas revelações"...pra mim é muito Pollyanna, rs....)

Beijos

 
@ fevereiro 07, 2007 5:22 PM, Anonymous Jefferson de Souza (Fejones) disse...

2!

 
@ fevereiro 08, 2007 1:09 PM, Anonymous Fabio Ciccone disse...

2, Cega!

 
@ fevereiro 10, 2007 1:37 AM, Anonymous Mellinda*K. disse...

A seguir cenas do próximo capítulo...
E voto um porque sou única, exclusiva, número ímpar e adoro o brilho das estrelas.

Bjinhos melados.

 
@ fevereiro 21, 2007 10:54 PM, Blogger André Lasak disse...

*** LIGAÇÕES ENCERRADAS! ***

CONTINUAÇÃO 01: 1 VOTO
CONTINUAÇÃO 02: 12 VOTOS

OBRIGADO AOS PARTICIPANTES!

PRÓXIMA QUARTA, NÃO PERCA
SETECENTOS QUILÔMETROS: A VONTADE E O CABIDEIRO - CAPÍTULO 11

 

Postar um comentário

<< Página Principal